Sunday, April 1, 2012

Diferentes Abordagens de Ensino Online


Bem-Vindos ao meu Blog!

Neste post, eu irei falar sobre duas abordagens que eu tenho visto em relação a aulas de inglês, e explicar a diferenças entre elas da minha maneira.

A primeira maneira de ter aulas de inglês via internet é a chamada "Sala de aula Online". Esta é a convencional forma que muitas instituições dão aulas online: usando um tipo de software educacional, então replicam de diversas maneiras a estrutura tradicional de escolas ou cursos em universidades, trabalhando com materiais preparados para serem terminados um após o outro. Normalmente classes com várias pessoas são ensinadas desta forma, mas eu vi isso com alunos individuais também, Este estilo de ensino apetece pessoas que procuram uma forma bem estruturada online para aprender, porém é menos natural, pois apesar do aluno aprender (ou decorar) a estrutura de uma sentença, eles podem correr o risco de ter sérios problemas na hora de aplicar em uma frase, seja escrevendo ou falando normalmente.

A segunda abordagem é bem diferente da primeira, até mesmo oposta e é uma forma bem comum das pessoas aprenderem outras línguas de graça pela internet ou em qualquer outro lugar: simplesmente tendo uma conversa com um parceiro. Especialmente quando combinados com total imersão, o esnino a base de conversa providencia uma forte base no aprendizado da língua, desafiando os alunos a absorverem completamente o uso da nova língua. O professor irá obviamente querer manter um diálogo com o aluno, mas esse modo de ensino depende também de um talento nato para ensino. É difícil corrigir erros e manter uma conversa fluir naturalmente, e muitas vezes o aluno irá entender o sentido apenas no contexto usado, gerando dúvidas na ideia da palavra em si e na frase, assim como e quando são usadas.

Minha abordadem de ensino é baseada na leitura guiada em voz alta, combinada com um pouco das outras duas abordagens citadas acima. Eu normalmente peço para meus estudantes lerem um texto, como uma revista ou jornal, por exemplo. Algo que eles tenham interesse. Nós damos uma pausa entre uma frase e outra, ou um parágrafo e outro, e verificamos tanto a compreensão do texto como a fluência e pronúncia da língua. Sendo assim, eu destaco estruturas gramaticais e o uso das frases e palavras no contexto, além de usar como um início de conversação, se o aluno estiver interessado. Neste caso, nós usamos mais estrutura gramatical do que conversas casuais, ao mesmo tempo que eu enfatizo o uso prático do Inglês. Eu naturalmente ensino de acordo com o gosto do aluno: eu tenho livros gramaticais e um bom acervo de sites que eu uso como artigos complementares ao ensino, e eu também ajudo a preparar-se para uma boa entrevista, que é muito mais do que uma conversa informal. Entrevistas de emprego, faculdade, universidades precisam de uma boa retórica, argumentação e uma boa estrutura de inglês. Dou aulas para este preparo também. Uso meu método trabalhando junto com os alunos, para que se adaptem em cada situação. Na minha experiência, funciona para ambos os lados!

Espero que você ache essa minha explicação clara e consisa, e sinta-se a vontade para comentar qualquer dúvida que tenha, ou se precisar perguntar alguma coisa!

(Agradecimento em especial a minha amiga Renata Gomes por ter traduzido este post do inglês para o português.)

No comments:

Post a Comment